Histórias do Monumental – Eduardo Oliveira

Quem:
Eduardo Santos de Oliveira, vulgo Dudu, e, modéstia a parte, profundo conhecedor da história do nosso imortal.

Qual foi o teu primeiro jogo?
Grêmio 1 x 0 Nautico campeonato brasileiro 27/01/1985 Gol de Renato(penalti)
Obs. Renato errou um outro penalti nesse jogo

Qual o jogo que mais te marcou?
Grêmio 2 x 0 Portuguesa, em 15/12/1996. Gols de Paulo Nunes e Ailton (Final do Campeonato Brasileiro)

Se pudesse ir em um jogo novamente em qual iria?
Grêmio 1 x 0 Internacional, gol de Osvaldo (Final do Gauchão 1986) meu primeiro Grenal.

Que jogo tu não fostes que gostaria de ter ido?
Grêmio 6 x 1 Flamengo (Copa do Brasil 1989)

Do que mais vai sentir falta?
Da chegado ao largo dos campeões em dias de grandes jogos.

Anúncios

Histórias do Monumental – Leandro Mayer

Quem
Leandro Mayer, gaúcho de Porto Alegre, Gremista desde sempre, até morrer.

Primeiro jogo:
Foi um Grêmio x Goiás em 1984, 2×0. Tinha 7 anos. Fui com meu Tio. A lembrança que mais marca foi ter visto pela primeira vez o estádio inteiro gritando “Grêeeeemio!”.

Jogo que mais te marcou:
O GRE-nal do Hexa (4×1), quando invadi o gramado na comemoração com outros amigos e o resto do Estádio inteiro. A primeira invasão não dá pra esquecer.

Se pudesse ir em um jogo novamente em qual iria?
Final da Libertadores de 2007. Pegaria de novo um avião para POA só para ver o jogo e voltar no outro dia. Mesmo se o resultado fosse igual. Nunca vi a torcida tão enlouquecida quanto aquele dia.

Que jogo tu não fostes que gostaria de ter ido?
Final do Brasileiro 1996 contra a Portuguesa, não morava em Porto Alegre.

Do que mais vai sentir falta?
Do clima de jogo durante a caminhada até o Olímpico. Tudo na volta respira Grêmio. Só quem tem problema de gremismo crônico pra entender. Nada se compara a um domingo no monumental.

Resuma o Olímpico em uma palavra:
Eterno.